Camissombo – Moquita – Lucapa – Saurimo – Malanje – Luanda: ida e volta

Angola 20170313 115220

A caminho do trabalho – garimpo na Lunda Norte

Um projecto de prospecção e exploração de diamantes de aluvião levou-me, de novo, a Angola.

Estreámos uma nova tecnologia (um drone acabado de comprar; como vivemos até agora sem um?), revimos velhos amigos e fizemos novos conhecimentos, falámos com garimpeiros e ouvimos a chamada muçulmana para as orações às 4 da manhã no Lucapa, experimentámos uma (para nós) inédita viagem por estrada Camissombo – Moquita – Lucapa – Saurimo – Malanje – Luanda, atravessámos e viajámos no rio Luachimo.

Viajo (e trabalho) há vinte cinco anos para Angola; nenhuma viagem foi tão intensa. Os filmes e as fotos que irei publicando ao longo das próximas semanas são para mim forma de não esquecer; para quem já lá viveu, pretexto para recordar.

A Sínese é uma empresa especializada em Geologia Económica e Análise e Sistemas Inteligentes. Fundada em 1995, a Sínese realizou estudos técnicos, económicos e de mercado, desenvolveu sistemas de informação especializados, concebeu e implementou projetos de prospecção, avaliação, mineração de recursos minerais em diversos países e continentes – Europa (Portugal), África (Angola, República do Congo, África do Sul, Angola) e nas Américas (Canadá, Estados Unidos, Brasil, Argentina, Uruguai e Equador).
Em particular, a Sínese esteve envolvida em inúmeros projetos ligados à prospecção e mineração de diamantes jazigos aluvionares e quimberlíticos em Angola e no Brasil, de pedra natural em Portugal, no Brasil e em Angola e de ouro e/ou nióbio e tântalo (nomeadamente aluvionares) em Portugal e na República do Congo, manganês e outros metais no Brasil.
A Sínese, coordenada por Luís Chambel – luischambel@sinese.pt , é constituída por uma equipa coesa, flexível e altamente qualificada, com especialistas em diversas disciplinas técnicas e científicas, desde a Engenharia de Minas, Geológica Económica e Aplicada, Sistemas de Informação Geológica, Estatística e Análise de Dados.

Atractividade do investimento na produção de diamantes de origem aluvionar

Escrevi esta tese de mestrado (MBA) em 1993, há quase 25 anos.

A idade da tese nota-se nalguns tópicos; continua, no entanto, a ser uma referência útil em língua portuguesa para quem tenha interesse no tema. Como acredito que não seja fácil de encontrar, disponibilizo-a em formato pdf: basta seguir o link.

Acredito que possa ser útil, especialmente para quem, em Angola ou noutros países de língua portuguesa, se inicia nesta actividade.

Mais tarde, na tese de doutoramento, continuei a explorar o tema (embora numa outra perspectiva) – irei também disponibilizar em breve este documento. Finalmente, publiquei em final de 2013 um relatório sobre a indústria dos diamantes de Angola – disponível neste blog, One century of Angolan diamonds (em inglês).

Neste momento, co-oriento duas teses de mestrado e uma de doutoramento ligadas à exploração de diamantes em Angola. Assim estejam concluídas, serão também aqui divulgadas.

 

US $8.3 million, 1 863 ct diamond record sale by LUCAPA DIAMOND COMPANY

The latest sale of Lulo project (Angola) production by Lucapa Diamond Company (ASX:LOM) reached a new record: 1 863 ct were sold for US $8.3 million (at a US$ 4 452 per carat average price) – ASX Announcement of 07 November.

That announcement follows an earlier dated 27 October describing the continued recovery of large diamonds in the company’s alluvial mining operation in the Lulo Project (Angola), including five white type II-A – 172, 104, 77, 72 and 71 ct – and one 39 ct fancy pink (the largest to date at Lulo).

You may obtain the full ASX announcements on LUCAPA DIAMOND COMPANY (ASX:LOM) here: http://www.lucapa.com.au/announcements.

screen-shot-2016-11-07-at-10-23-11