100 anos – DIAMANG, 2017

Bom Agosto, boas férias para todos os que as gozam agora.
É altura de começar a planear o final do ano e 2018.

A DIAMANG faz 100 anos daqui poucos meses.

É oportunidade para celebrarmos ao longo de 2017 e 2018, a DIAMANG e os diamantes, Portugal e os Portugueses, Angola e os Angolanos.
Já existem algumas ideias; são precisas mais. O que podemos fazer, e onde?
  • O quê?
    • Conferências técnicas
    • Almoços
    • Exposição de fotografias
    • Edição de livros
    • Artesanato da Lunda
    • Minerais e rochas ligados aos diamantes
    • Que mais?
  • Onde?
    • Lisboa, claro.
    • Luanda, evidentemente.
    • Porque não na Lunda?
    • Porto.
    • Sardoal.
    • Moura.
    • Viana do Castelo.
    • Onde mais?
Serão precisos voluntários para ajudar a organizar e coordenar os eventos; estou certo que poderei contar com Pedro Batista Tomé, Joao Pedro Roque, Isabel Inácio, Luz d’Oliveira Belchior, Jose de Sá, Graziela Valente, Ana Carvalho, Isabel Redondo e muitos outros em todo o Mundo.
Vamos precisar de recursos audiovisuais, peças e artefactos, mapas, filmes e fotografias (antigas e modernas).
Se me fizerem chegar (através de comentários no blog, no Facebook ou LinkedIn ou através do meu email – luischambel@sinese.pt) as vossas ideias, nome e contactos durante Agosto, poderemos começar a organizar tudo logo no início de Setembro – o primeiro evento será a 16 de Outubro.
Abraço a todos.
Boas férias.

Atractividade do investimento na produção de diamantes de origem aluvionar

Escrevi esta tese de mestrado (MBA) em 1993, há quase 25 anos.

A idade da tese nota-se nalguns tópicos; continua, no entanto, a ser uma referência útil em língua portuguesa para quem tenha interesse no tema. Como acredito que não seja fácil de encontrar, disponibilizo-a em formato pdf: basta seguir o link.

Acredito que possa ser útil, especialmente para quem, em Angola ou noutros países de língua portuguesa, se inicia nesta actividade.

Mais tarde, na tese de doutoramento, continuei a explorar o tema (embora numa outra perspectiva) – irei também disponibilizar em breve este documento. Finalmente, publiquei em final de 2013 um relatório sobre a indústria dos diamantes de Angola – disponível neste blog, One century of Angolan diamonds (em inglês).

Neste momento, co-oriento duas teses de mestrado e uma de doutoramento ligadas à exploração de diamantes em Angola. Assim estejam concluídas, serão também aqui divulgadas.

 

US $8.3 million, 1 863 ct diamond record sale by LUCAPA DIAMOND COMPANY

The latest sale of Lulo project (Angola) production by Lucapa Diamond Company (ASX:LOM) reached a new record: 1 863 ct were sold for US $8.3 million (at a US$ 4 452 per carat average price) – ASX Announcement of 07 November.

That announcement follows an earlier dated 27 October describing the continued recovery of large diamonds in the company’s alluvial mining operation in the Lulo Project (Angola), including five white type II-A – 172, 104, 77, 72 and 71 ct – and one 39 ct fancy pink (the largest to date at Lulo).

You may obtain the full ASX announcements on LUCAPA DIAMOND COMPANY (ASX:LOM) here: http://www.lucapa.com.au/announcements.

screen-shot-2016-11-07-at-10-23-11